quinta-feira, 9 de abril de 2009

linguagem musical

Linguagem Musical.


"A musicalização é um processo de construção do conhecimento musical, que tem como objetivo como despertar e desenvolver o gosto musical, estimulando e contribuindo para a formação global do indivíduo. A música como forma de expressão e linguagem, deve interagir com outras formas artísticas, como pintura, escultura, teatro e dança. A educação musical deve ser inter e multidisciplinar, assim como as técnicas pedagógicas, adaptadas a cada realidade, pois estamos na era da globalização e da multimídia, sem, contudo esquecermos do conteúdo humano e social da música."
Leyla Y. Sugahara
A música é comunicação, e por sua vez se faz de diversas maneiras, seja instrumental ou vocal, com um ou vários instrumentos, o mais importante é como se vai trabalhar a mensagem, a comunicação em si.. A linguagem falada quando é cantada é mais fácil de ser compreendida, pois o ser humano a utiliza diariamente, torna-se mais fácil quando o vocabulário empregado tende a ser mais informal e tratando de temas imediatos.
A música se faz presente em todas as manifestações sociais e pessoais do ser humano desde os tempos mais remotos. Antes mesmo da descoberta do fogo, o Homem já se comunicava através de gestos e sons rítmicos. Da China ao Egito, passando pela Índia e a Mesopotâmia, os povos atribuem poderes mágicos à música. Ela faz parte das cerimônias religiosas. A linguagem musical antecede a fala. Em todas as civilizações, costuma-se embalar e acalentar os bebês com cantos e movimentos. Isso mostra a universalidade da linguagem musical, tanto sob o aspecto emocional quanto social.
O desenvolvimento musical da criança é em linhas gerais parecido com o desenvolvimento da música na história (com base na etnomusicologia). “Portanto a vivência musical deve começar cedo, partindo de canções e brincadeiras primitivas, em direção a estruturas complicadas.”
A linguagem instrumental exige um pouco mais de reflexão, às vezes é mais fácil perceber a emoção do que a mensagem contida, e esta acabam sendo mais difíceis de ser compreendida. Mas na música é difícil falar em lógica ou emoção, pois também é difícil prever quando uma música vai fazer sucesso e para qual geração, basta verificar a história da música.
Sem um caminho sonoro fica difícil de entender até onde a linguagem musical vai chegar, ou quis serão os limites das combinações sonoras tanto na música vocal como na música instrumental, já que músicas simples demais têm a função de resolver problemas imediatos, já as que ficarão para a história nem sempre é simples, às vezes é uma obra complexa, ou para se ter o devido reconhecimento é necessário compor ou executar algo que seja difícil.
Gostaria de chamar a atenção para os fatos mencionados acima e gostaria de sugerir um equilíbrio maior entre as classificações musicais e seus espaços, pois um compositor ou intérprete não pode fazer músicas apenas simples ou complexas, mas necessita que haja espaço para ambas, sendo vocal ou instrumental.
Assim, a musicalidade, como um tipo de inteligência, pode ser usado como rota secundária, isto é, pode ajudar no desenvolvimento de uma outra inteligência, como a matemática (habilidade para o raciocínio dedutivo), a lingüística (habilidade para lidar com palavras) ou a espacial (orientar-se entre objetos), entre outras.
Acredito que o processo de educação musical deste fim de século, na era da multimídia, deva ser flexível e adaptável a cada realidade social, respeitando-se as fases evolutivas da criança, sendo multidisciplinar e com objetivos claros e precisos, preparando seres humanos capazes de criar, realizar e vivenciar emoções. ““


Como Fazer Música.

O primeiro passo é pronunciar a vogal "a", faça isso por várias vezes, a seguir pronuncie um "a" mais agudo e outro mais grave em relação ao primeiro "a" pronunciado.
Com três notas é mais do que o suficiente para fazer uma música. Experimente pronunciar a vogal "a" de forma mais curta e depois de forma mais longa, a mistura da pronúncia longa ou curta é o rítimo.
Basta fazer alguns versos e aplicar nas regras acima, é um bom começo.


Marcelo Torca



Bibliografia:
http://www.marcelotorca.com]
http://www.musickids.com.br]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário